EX …

Muitas vezes terminamos um relacionamento com pessoas que realmente não queremos mal. Apenas não queremos mais.

Não queremos mais porém o outro ainda quer e não consegue lidar com nossa decisão.

Embora não desejamos mais nos relacionar afetivamente com o ex parceiro, também não queremos magoá-lo, por ser uma pessoa boa em vários sentidos.

É incomodo demais quando alguém tenta te convencer de algo que não existe mais, pelo menos para você.

 Algumas pessoas acabam por interpretar esse assédio e insistência do ex como um a forma de inflar o próprio ego, se sentir poderoso, ou importante.

É certo que em um determinado tempo essa dinâmica vai atrapalhar a vida de ambos os envolvidos. É incoerente o que se diz e o que se faz.

Novos parceiros surgem para ambos e ninguém sai do lugar em direção ao novo.

Deve haver um questionamento sério e verdadeiro em relação a esse tipo de situação.

Você não está ganhando nada com essa persistência? Esse relacionamento realmente acabou? Dependendo das suas respostas já começamos a entender o comportamento do outro.

Existe uma regra que diz que quando não estamos bem no presente automaticamente regredimos ao passado.

Já ouviu aquela historia de alguém que diz “não” mas termina deixando rastros, pistas ou duvidas de que talvez, qualquer hora dessas, pode surgir um “sim”?

Muito provavelmente são mensagens dúbias como essas, em entrelinhas, que podem estar causando a insistência do outro.

Falta clareza no “acabou”.

Tem gente que só entende o fim ouvindo com todas a letras. Pra isso não precisa haver grosseria, maus tratos ou falta de educação.

Faz muita diferença uma atitude firme e sincera.

Somente com verdade e transparência você estará deixando o outro seguir sua vida e poderá também levar a sua em paz, sem interferir nos próximos relacionamentos.

A verdade é que quando alguém é firme em se posicionar e no que diz, sem deixar espaço para interpretações equivocadas, sem gerar falsas esperanças mesmo que através de simples cafezinho ao final do dia, dificilmente vai sofrer algum tipo de assédio.

E se isso acontecer por um tempo prolongado, algumas vezes de meses até, é hora de considerar que talvez esteja lidando com alguém desequilibrado.

Enfim, antes de reclamar que o ex é inoportuno, invasivo, ou outra coisa que seja por esse caminho, avalie o quanto você está colaborando para que isso aconteça.

E se estiver certo que não esta colaborando, comece a pensar numa maneira de ter assegurado o seu direito de viver, amar e ser feliz novamente com quem você quiser.

Vagner Crepaldi

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s