Dependência Emocional

Por opção algumas pessoas permanecem sozinhas a maior parte do tempo. Por opção ou porque seus relacionamentos não funcionam.
Em paralelo a isso, existem pessoas que nem bem saíram de um relacionamento já entram em outro. Sem intervalo .
Essas pessoas passam a imagem de serem “irresistíveis”, como se houvesse uma fila de pretendentes esperando pela oportunidade de ficar com elas.
Mal sabem que permanecer em constante relacionamentos podem indicar problema emocional relevante.
Afinal, o que faz uma pessoa sair de um relacionamento e já entrar em outro, repetindo este movimento várias vezes, ao longo de anos?
Vale dizer que não estou falando de momentos únicos na nossa vida, quando encontramos um grande amor e abandonamos um relacionamento morno para viver uma realidade mais interessante.
Refiro-me a uma pessoa que prefere estar acompanhada – não importa de quem – a permanecer (qualquer que seja o tempo) sozinha.
Mesmo que a pessoa justifique isso dizendo que encontra pessoas cada vez melhores, é obvio que essa pessoa não está sabendo escolher seus parceiros ou busca algo ao ficar com  eles, o que é logico, nunca encontra.
Acredito que um dos motivos que leva a isso é o medo da solidão, onde a pessoa não suporta estar consigo mesma e se ficar sozinha é o mesmo que ser “fracassado”. Afinal, quando estamos sós, precisamos nos relacionar conosco e, se não nos amamos, esta situação pode gerar grande ansiedade e angústia.
Ainda nessa lista de motivos, está a necessidade de autoafirmação. A conquista de um novo relacionamento gera a sensação de poder. Ao construir, nem sempre de forma verdadeira,  a imagem de pessoas desejadas, se sentem mais capazes de realizarem aquilo que almejam.
Existem pessoas que tem dificuldade em se comprometer de verdade e sabotam o relacionamento assim que o mesmo começa a ficar profundo, com medo de criar vinculo.
Porem, isso também gera culpa e logo em seguida já entram em outro relacionamento, sem perceber a repetição do padrão de comportamento.
Outro grande motivo é o medo de ser rejeitado ou abandonado. Para que isso não aconteça, ou seja passar pela rejeição, traição ou abandono, a pessoa prefere “sair por cima” e escolhe outro parceiro supostamente melhor que o atual, e assim por diante de forma repetitiva.
 Nesse caso, o objetivo é transmitir a ideia de que são os outros que não a merecem, apesar de no fundo ela se sentir inferior a eles.
Aqueles, por outro lado, que sempre sofreram na vida, não acreditam que seja possível amar de verdade e ser feliz com alguém.
Portanto, tão logo seu parceiro erre ou mostre qualquer característica negativa, já abandonam o relacionamento, com a justificativa de que não querem perder mais tempo.
Para encerrar, existem pessoas que acreditam que “a galinha do vizinho sempre é mais gorda”.
Essas pessoas jamais deixam um relacionamento evoluir, por medo de errarem ou por se sentirem aprisionadas na relação.
É mais fácil trocar de relacionamento pois isso dá a falsa sensação de “estar vivendo” e aproveitando mais a vida.
Não dá tempo de se arrepender por ter escolhido errado.
A falta de amor próprio resume tudo descrito.
 Quando estamos em paz e nos aceitamos, sabemos o que queremos e quando aparece alguém especial apenas nos dedicamos com fé no futuro e sem preocupações infundadas.
Se relacionar é bom, mas se relacionar “com tantos outros” é sinal que algo falta em nós e isso é perigoso enquanto não identificado.
Só tem valor, quando sabemos bem o que queremos.

Vagner Crepaldi

Anúncios

Um comentário sobre “Dependência Emocional

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s